Analytics

28.7.17

CARTA DE REPÚDIO - CONTRA O BOICOTE AO PMLLLB-SP




Nós, representantes da sociedade civil no Conselho do PMLLLB (Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas), representantes de movimentos sociais e culturais, instituições, coletivos e demais profissionais abaixo assinados, vimos por meio desta expressar repúdio ao Prefeito João Dória, ao Secretário de Cultura André Sturm e à coordenação do Sistema Municipal de Bibliotecas pelo desrespeito à lei nº 16.333 que institui o PMLLLB, sancionada em 18 de dezembro de 2015 após aprovação por unanimidade na Câmara e uma longa trajetória de construção pela sociedade civil com a realização de mais de 40 escutas públicas para levantamento e debate de propostas.
No dia 21 de julho de 2017, foi publicado no diário oficial, o decreto nº 57.792, alterando normativas e revogando expressamente o decreto Nº 57.233, que regulamenta as atribuições do Conselho, de seus representantes, sua forma de composição e periodicidade de reuniões e de atividades. 

27.7.17

DECRETO DE DÓRIA ACABA COM ESCOLHA DIRETA PARA O PMLLLB

Decreto acaba com eleição para escolha dos representantes da sociedade civil.
Quem irá escolher, agora, é o secretário que gosta de quebrar a cara de ativista cultural 

Por meio de um decreto (57.792publicado dia 22 no Diário Oficial do município, o prefeito paulistano João Dória acaba com a eleição direta para a escolha dos dos membros do conselho  do Plano Municipal de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (PMLLLB/SP). O decreto editado por Dória, revoga outro decreto, editado em 2016, pelo então prefeito Fernando Haddad, segundo o qual os representantes da sociedade civil deveriam ser eleitos diretamente dentre cidadãos residentes no município de São Paulo que atuam nas áreas do livro, leitura, literatura e biblioteca. Por este regulamento, a eleição dos representantes da sociedade civil seria conduzida por Comissão Eleitoral, que elaboraria o regulamento para a realização do processo eleitoral.

18.7.17

Hemingway, Guimarães Rosa e a primeira ficção em língua portuguesa na biblioteca virtual da Limiar





O projeto Biblioteca Virtual do site da Limiar de disponibilizar livros grátis, em PDF e E-PUB ganhou novos títulos esta semana.
A história alegre de Portugal, obra de 1880, narra de maneira descontraída e didática as origens de Portugal. Conhecer a história desse país é fundamental para entender a história do próprio Brasil.


Também de Portugal vem a impagável novela, O Mundo no ano 3.000. Escrita em 1895, adaptada do romance “Le Monde tel qu’il Sera” (1846) do escritor francês Émile Souvestre, é considerada a primeira obra de ficção científica em língua portuguesa. 
Vale lembrar que Julio Verne, considerado o inventor do gênero "ficção científica" na literatura, publicou seu primeiro grande romance "Cinco semanas em um balão", em 1862, dezesseis anos depois de Le Monde tel qu'il Sera.

A biblioteca virtual da Limiar traz, ainda, contos de Ernest Hemingway, Italo Calvino e Guimarães Rosa. 

Vale conferir.       

O objetivo da Limiar é compartilhar cultura, sem qualquer interesse comercial ou intenção de ferir a lei de direitos autorais. Caso algum título esteja protegido por direitos autorais, comunique à Editora, que providenciará a retirada do catálogo. 

10.7.17

Quatro novos títulos na biblioteca virtual da Limiar






A Limiar disponibiliza mais quatro títulos para download gratuito. Esta semana, a biblioteca virtual ganhou títulos de Dostoiévski, Machado de Assis, e Henry James.


A editora ressalta que não há qualquer interesse comercial na divulgação desses textos, todos os textos encontram-se disponíveis em sites espalhados pela rede. O objetivo da Editora é promover literatura de qualidade que se encontram em domínio público, mas incentiva o leitor a comprar o livro físico e ter em sua estande, essa é uma experiência que a virtualidade não supera.

Confira os novos títulos

Um pequeno herói
de Fiódor Dostoiévski
Ano de lançamento: 1849

Redigida entre julho e dezembro de 1849, quando o autor se encontrava no cárcere da Fortaleza de Pedro e Paulo, em Petersburgo, à espera da sentença que o desterraria para a Sibéria, a novela ‘Um Pequeno Herói’ nada revela das terríveis condições em que foi escrita. Nessas páginas, em contraste com a experiência sinistra da prisão, Dostoiévski criou uma obra luminosa e delicada, que revela sua capacidade sem paralelos de entrar na alma de um personagem e lançar luz sobre os processos que se passam justo aquém da consciência. O cenário é uma propriedade no campo, durante uma temporada de verão, onde se encenam os jogos de entretenimento da rica sociedade russa.


A arte do romance
de Henry James
Ano de lançamento: 1909
Reflexão sobre o futuro do romance, os prefácios de Henri James para a edição de Nova York (1907-09) - que reuniu grande parte de sua ficção - compõem uma referência indispensável ao estudioso da literatura e da narrativa em suas múltiplas formas.
Na edição em português, o crítico literário Marcelo Pen analisa a técnica de escrever um romance, mais especificamente o processo de criação de Henry James, por meio dos prefácios de sua autoria. Nesses textos, James relata seus impasses, além de narrar a história da própria história. 




Os quatro encontros
de Henry James
Os três contos apresentados neste livro representam épocas diferentes do trabalho de Henry James, no entanto, é possível detectar neles as preocupações que atravessaram toda a obra do autor. E é com surpresa e interesse que penetramos no mundo dos sentimentos e emoções das personagens, nas histórias que mostram os estranhos caminhos que levam as pessoas a grandes perigos e a uma luta desigual entre presente e passado, entre moral e verdade.






O Alienista
De Machado de Assis
Ano de lançamento: 1882
Célebre obra literária de Machado de Assis. Muitos o Consideram um conto, mas a maioria dos críticos e especialistas o consideram uma novela por causa da sua estrutura narrativa.
Publicado em 1882, quando aparece incorporado ao volume Papéis Avulsos, havia sido publicado previamente em A Estação (Rio de Janeiro), de 15 de outubro de 1881 a 15 de março de 1882.
A história fala sobre o Dr. Bacamarte, que era convencido de que é ótimo, que se casa com sua mulher, porque esta teria características mentais e físicas para conceber-lhe um filho, o que não ocorre e por isso ele se aprofunda nos estudos, que naquela época eram pouco explorados, a loucura. Assim cria a Casa Verde, uma espécie de manicômio.

4.7.17

Editora Limiar disponibiliza livros grátis da literatura mundial


Com o objetivo de promover ainda mais o gosto pela leitura - de qualidade - a Editora Limiar passa a disponibilizar títulos escolhidos pela sua importância para a literatura, sua originalidade e qualidade. São obras de domínio público, de autores consagrados, mas podem ser, também, de outros pouco conhecidos do grande público, o qual convidamos para explorar e saborear suas histórias.   

Os livros podem ser lidos em qualquer leitor de e-pub. Para quem ainda não tem nenhum instalado, o site da Limiar deixa a sugestão de um leitor grátis que pode ser instalado no desktop ou dispositivo móvel.

Ressaltamos que não há qualquer interesse comercial por parte da Limiar na divulgação desses textos, bem como do leitor de e-book.